28/03/2020 14:08
Notícias / Conteúdo

Ele é o cara! Ou melhor, he is Cassy Jones

Há quase 30 anos, garçom do Restaurante Popular improvisa no inglês e diverte clientes

Marcelo
por Marcelo Albuquerque

 

João da Cruz Cardoso só é conhecido assim pelos parentes de sangue lá de Teresina "city", no Piauí, sua terra natal. Aqui em Goiânia é simplesmente “Cassy Jones”. Aos 59 anos, o simpático garçom faz a alegria da fiel clientela do Restaurante Popular na Rua 72 no Centro de Goiânia. Lá se vão 28 anos dedicados ao ofício com um diferencial entre os colegas de salão: o “embromation”. É com o inglês improvisado (ele garante conhecer umas 500 palavras sem nunca ter feito curso de idiomas) que ele diverte cada cliente (conhece quase todos pelo nome). Freguês aqui é carinhosamente chamado de “my friend”. “Hello, my friend! Aceita um orange juice or tamarindo juice”? É a das frases mais repetidas por ele diariamente nos concorridos almoços da casa. 

Mesmo se recuperando de um problema de saúde, o querido Cassy faz questão de continuar dando expediente no local. No momento, é ele quem recebe os clientes distribuindo a ficha do almoço, na porta da casa.

Leia também: Dona Lourdes e seu Restaurante Popular: inspiração e sucesso em tempos de crise

Cassy Jones serve suco aos clientes.

Cassy Jones começou a trabalhar no restaurante em 1990 quando recebeu o convite da Dona Lourdes, proprietária da casa. Uma vida de muito trabalho e amizades. Entre os clientes, trabalhadores da região, empresários, artistas e políticos. A simpatia é a mesma com todos. Conta com certo orgulho ter servido pesos pesados da música sertaneja como a dupla César Minotti & Fabiano e o cantor Jorge que faz dupla com Mateus, além de políticos de vários partidos. “Recentemente recebemos o governador Marconi Perillo que até conversou em inglês comigo”, brinca. Um sonho? “Conhecer e conversar com Barack Obama, na língua dele, claro”.

Solteiro e sem filhos, Cassy Jones foi adotado pela Dona Lourdes que deu trabalho e casa. Ele mora no próprio restaurante. "Dona Lourdes é minha mãe", se derrete ao falar da patroa.

Cassy

Cassy Jones beija a patroa Dona Lourdes entre panelas e clientes do Restaurante Popular. "Uma mãe!"

Leia também: Dona Lourdes e seu Restaurante Popular: inspiração e sucesso em tempos de crise

Cassy Jones e Sr. Noronha

Encontrou no lugar, casa, amigos e uma família. Os parentes de sangue ficaram no Piauí com quem mantém contato diário por telefone.  A popularidade não subiu a cabeça. É amigo e querido por todos os colegas e descarta qualquer outro plano que não seja continuar o trabalho no Restaurante Popular da Rua 72. “Quero me aposentar aqui”. O segredo para tanta motivação? “Faço a mesma coisa há anos com a mesma alegria de sempre”.

A história é sobre um querido e popular personagem de Goiânia, mas ensina mais do que muito livro de marketing ou administração. Uma aula prática sobre motivação e bom atendimento.

Cassy

Lição de vida: “Faço a mesma coisa há anos com a mesma alegria de sempre”.

Leia também: Dona Lourdes e seu Restaurante Popular: inspiração e sucesso em tempos de crise

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Ronaldo Caiado critica isolamento parcial como estratégia de combate ao coronavírus

Para o governador, que é médico, o isolamento total é a melhor opção agora


+ Notícias

Cirque du Soleil pode decretar falência por causa da pandemia do coronavírus

Famosa companhia circense dispensou temporariamente a maior parte de sua equipe


+ Notícias

Cirque du Soleil libera espetáculos online para você assistir sem sair de casa

A companhia reforça campanha do #fiqueemcasa em tempos de coronavírus


+ Notícias

Justiça Federal suspende decretos de Bolsonaro sobre abertura de igrejas e lotéricas na quarentena

Ações do presidente iam na contramão à lei que determina as atividades essenciais


+ Notícias

UFG suspende calendários de 2020 e não adere aulas online durante a quarentena

O reitor da instituição se preocupa com os estudantes que não tem acesso ao computador em casa


+ Notícias

'O pior ainda está por vir', alerta especialista sobre Coronavírus

A maior preocupação de Boaventura é a falta de estrutura de isolamento nos hospitais


+ Notícias

OMS afirma que desenvolvimento de vacina contra o coronavírus deve demorar mais de 18 meses

Precisamos manter a calma, permanecer unidos e trabalhar juntos", disse Tedros


+ Notícias

Clube Curta Mais vai doar cestas básicas com o dinheiro arrecadado de novas assinaturas. Veja como ajudar!

A partir de R$ 9,99 você pode nos ajudar a levar alimento para a mesa de uma família


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2020. Todos os direitos reservados.