19/06/2019 13:59
Notícias / Conteúdo

Marconi Perillo é indiciado por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa pela Polícia Federal

Ministério Público é quem vai decidir se irá fazer denúncia ou não

Bianca
por Bianca Stephania

Perillo é investigado na Operação Cash Delivery, que apura repasses ilegais da empreiteira Odebrecht a campanhas políticas do tucano, por meio de intermediários investigados no mesmo inquérito. No dia 10 de outubro (quarta-feira), Marconi teve sua prisão decretada.

Com o habeas corpus concedido, o ex-governador foi libertado no meio da tarde. O Ministério Público Federal informou que não vai se manifestar sobre a decisão que tirou Perillo da prisão. Ele estava preso desde a tarde de quarta-feira, na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Goiânia.

A decisão liminar (provisória) que permitiu a libertação do ex-governador é do desembargador Olindo Menezes, da 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

Marconi Perillo é suspeito de receber pagamento de R$ 12 milhões em propina da Odebrecht para campanhas eleitorais dele e de aliados.

Polícia Federal concluiu que há indícios suficientes dos crimes imputados ao ex-governador. Agora, caberá ao Ministério Público Federal em Goiás decidir se vai denunciá-lo ou não à Justiça Federal.

 
Notícias sobre:

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Jair Bolsonaro reage à derrota do decreto das armas nas redes sociais

Descontente, o presidente afirmou que o direito à legítima defesa não pode continuar sendo violado


+ Notícias

Professoras são aplaudidas de pé por alunos no último dia de trabalho em vídeo emocionante

A homenagem surpresa aconteceu no Colégio Estadual Jardim America, em Goiânia


+ Notícias

Restaurante Coralina: gastronomia contemporânea com um toque dos sabores de goiás no coração de Goiânia

Assinantes premium Clube Curta Mais tem 30% de desconto em todo o cardápio, exceto bebidas


+ Notícias

Marta ultrapassa Klose e se torna a maior artilheira da história das Copas do Mundo

Craque do Brasil se torna a primeira, entre homens e mulheres em goleadas na história das Copas do Mundo


+ Notícias

Ex-presidente da UEFA, Michel Platini, é preso por suspeita de corrupção envolvendo a Copa do Catar

A investigação é sobre um almoço na sede do governo francês em novembro de 2010 onde a Copa teria sido "vendida" ao Catar


+ Notícias

Conheça as candidatas a Miss Plus Eco Goiás 2019

Com o objetivo de resgatar a autoestima feminina e mostrar que Miss não precisa ser magra, o concurso também traz a preocupação com a ecologia e dá destaque aos principais locais de Goiás


+ Notícias

Pesquisador da UFG concluiu que agrotóxico penetra além da casca da maçã

De acordo com Igor Pereira, o produto usado para aumentar o tempo de conservação da fruta acaba por invadir sua polpa



+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.