21/08/2019 21:08
Turismo / Setores de Goiânia

Listamos para você as escolas mais antigas de Goiânia!

Lugares que moldaram gerações da nossa Capital

Redação
por Redação Curta Mais

Algumas escolas parecem que sempre estiveram ali, e não é só impressão. Existem escolas em Goiânia com quase 2 séculos de idade; é o caso do Colégio Lyceu, que em Junho passado completou 170 anos. A Escola ainda é uma referência de vanguarda na Educação do Estado de Goiás. Localizado no centro da capital, o Lyceu funciona em um prédio de arquitetura décor, sendo tombado como patrimônio público pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). Escolas como Externato São José e Colégio Marista já passaram das cinco décadas de idade. Dê uma conferida na nossa lista:

1. COLÉGIO LYCEU (1846)

4a5b580edac432326715a2368393782b.jpg

Foto: divulgação

O Colégio Lyceu é a escola mais antiga de Goiânia. A escola foi fundada em junho de 1846, na cidade de Goiás, que à época era a capital do Estado de Goiás.  Pelas suas cadeiras passaram os irmãos José e Gilberto Mendonça Teles, Homero Sabino, Miguel Jorge, Eli Camargo e tantas outras personalidades de destaque no estado e no país. Com a transferência da Capital para Goiânia, Pedro Ludovico disse que não transferiria o Colégio Lyceu. Porém, como a maioria dos filhos de políticos e outras pessoas influentes no estado acabaram se mudando para Goiânia, foi necessário transferir o Colégio também. Localizado no centro de Goiânia, o Lyceu funciona em uma construção característica de arte décor e, por isso, foi tombado como patrimônio histórico pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). O colégio já foi o segundo melhor do país, perdendo apenas para o Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro.

 Onde: R. Vinte e Um, 10 - St. Central, Goiânia – GO.

2. IFG / CEFET (1909)

f6977124f8d6c55d01af42883fcbc1b6.jpg
Foto: ifg.edu / reprodução da internet

Uma vez conhecido como Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET), o atual Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFG), se trata de uma autarquia federal que detém autonomia administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógica e disciplinar.
A história do IFG remete ao início do século passado, nos idos de 1909, quando Nilo Peçanha, então presidente, criou 19 Escolas de Aprendizes e Artífices, uma em cada Estado do País. Em Goiás, a Escola foi implantada na antiga capital, Vila Boa (atual Cidade de Goiás). A escola foi transferida para Goiânia, em 1942, se transformando no primeiro batismo cultural da cidade, e recebeu o nome de Escola Técnica de Goiânia.
Em 1959, com a Lei nº 3.552, a escola conquistou o status de autarquia federal, e em 1965, com a lei nº 4.759, recebeu o nome de Escola Técnica Federal de Goiás (ETFG). Em 1999, se transforma no Centro Federal de Educação Tecnológica de Goiás (CEFET-GO), se tornando uma instituição de ensino superior pública e gratuita, especializada na educação tecnológica em diferente modalidades de ensino. Então, em 2008, com a Lei nº 11.892, se torna IFG.

Onde: Rua 75, nº 46. Centro, Goiânia - GO

3. COLÉGIO SANTA CLARA (1922)

444c12efcaca31d777978b9ff5f8cf8f.jpg

Foto: Sebastião Nogueira

O Colégio Santa Clara foi fundado em 1922, por 4 irmãs franciscanas recém chegadas da Alemanha, e era inicialmente somente para meninas. O nome adotado para a escola, veio de Santa Clara, primeira discípula de São Francisco de Assis. A escola já teve mais de 80 mil alunos ao longo de seus quase 94 anos de história. 

Onde: R. José Hermano, 920 - St. Campinas, Goiânia - GO.

4. COLÉGIO SANTO AGOSTINHO (1937)

16fc2db461f453ef0ee382daf196feec.jpg

Foto: santoagostinho.agostinianas / reprodução da internet

Em 1937, irmãs Agostinianas, vieram para Goiânia, à pedido de D. Emmanuel Gomes de Oliveira, para atender à Santa Casa de Misericórdia, que ainda estava em construção, e fundar uma escola.
O Instituto das Irmãs Agostinianas Missionárias é uma ramificação da Ordem Agostiniana, oficialmente fundada em 1890, em Madri (ES), por um grupo de Irmãs: Clara Cantó, Querubina Samarra, Mônica Mujal, que reconheceram Santo Agostinho como Pai e Mestre.
Iniciada a Congregação se compromete ao objetivo e fim: Ensino e Missões. Atualmente, presente em quatro continentes, conta com inúmeras religiosas com comunidades em diversos países: Espanha, Itália, Brasil, Argentina, Colômbia, Peru, Chile, Argélia, Guiné Equatorial, Quênia, Tanzânia, República Dominicana, China, Moçambique e Índia. Sendo que, no Brasil estão presentes em quatro estados: Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Pará.

Onde: Rua 55, nº 63, Centro, Goiânia - GO

5. ATENEU DOM BOSCO (1941)

1ec803496114d11978e1f54b72d5f3c1.jpg
Foto: biblioteca.ibge.gov / reprodução da internet

A convite de Dom Emanoel Gomes de Oliveira, bispo de Goiás, antiga Vila Boa, os padres Ernesto Carlette, João Pian e João Greiner, chegaram à VIla Boa em 1941, com o objetivo de construir uma escola agrícola e um oratório festivo. Com o auxílio de Dr. Pedro Ludovico Teixeira, o interventor de Goiás, conseguiram construir e colocar em prática as obras salesianas.

Onde: Alameda dos Buritis, 485, Setor Oeste, Goiânia - GO

6. COLÉGIO ESTADUAL PROFESSOR PEDRO GOMES (1947)

25ba7c9126fa701ac537d72efb06309b.png
Foto: portal.seduc.go.gov / reprodução da internet

Localizado na antiga Campininha das Flores, o Colégio Estadual Professor Pedro Gomes faz parte da história de Goiânia, sendo dirigido inicialmente pela Professora Zilá Conceição de Carvalho Souza. O Colégio fundado em 1947, inicialmente se chamava Ginásio Estadual de Campinas e ficava na Avenida Minas Gerais, no setor Campinas. Em 1959, foi transferido para sua atual localização, Avenida Seregipe, no mesmo setor, pela então diretora Lígia Maria. Em 1961, o colégio foi rebatizado, recebendo o nome do professor Pedro Gomes. Pedro Gomes é um importante nome na educação literária do Estado. Nascido na Cidade de Goiás, em 1882, e de origem humilde, Pedro Gomes, completou seus estudos, dedicando-se ao magistério estadual muito jovem. Não concluiu curso superior, mas foi nomeado funcionário público estadual, passando a lecionar em diversos estabelecimentos de ensino. Dava aulas de História Universal e Português no Liceu em Vila Boa, na época, capital do estado. Depois, continuou em Goiânia, um simples professor interiorano de vasto conhecimento da temática regional. Amava tudo o que dizia respeito às tradições goianas.

Onde: Av. Seregipe G. Benjamin Constant, 1245 - St. Campinas, Goiânia - GO

7. COLÉGIO EXTERNATO SÃO JOSÉ (1948)

72bbdcb49301559a72b6b6e00b19f84a.jpg

Foto: Divulgação

Em 1948, em uma modesta casa no Centro de Goiânia, algumas irmãs pertence à Congregação das Irmãs Dominicanas de Nossa Senhora do Rosário de Monteils, abriram suas portas para que fossem lançados, ali, os fundamentos do Colégio Externato São José. Em 1963, para a felicidade e orgulho de todos, o Colégio é transferido para o prédio onde funciona atualmente, no Setor Oeste. Com 68 anos de atuação em Goiânia, o Colégio Externato São José é reconhecido na região metropolitana como uma escola de tradição histórica, que se destaca pelo ensino de qualidade, o desenvolvimento de competências e a formação de valores humanos.

Onde: R. 18, 221 - Setor Oeste, Goiânia – GO

8. COLÉGIO AGOSTINIANO (1954)

c6459e3a8e685ae488e1e2461aa246c8.jpg

Foto: Divulgação

Em 1954, chegaram em Goiânia Padres Agostinianos e logo fundaram a Paróquia Nossa Senhora de Fátima. Dez anos depois, em 1964, foi fundado o Colégio Agostiniano Nossa Senhora de Fátima. Em 2015 foi ampliado o ensino em tempo integral até o 9º ano do Ensino Fundamental. O Colégio oferece uma ótima estrutura de apoio pedagógico, projetada para atender a todas as necessidades do aluno, com: salas interativas com lousa digital (com o seu sistema multimídia completo), internet WiFi, cadeiras ergonômicas e sistema de refrigeração/ventilação por ar condicionado;  laboratórios, auditório digital com tecnologia de última geração, sala de palestras, oficinas de: matemática, leitura, artes (Música, teatro, dança e artes visuais), sala de estudos, cinema, cozinha experimental, parquinho, capela, biblioteca, ginásio de esportes e outros.

Onde: Av. K, 108 - St. Aeroporto, Goiânia – GO

9. INSTITUTO MARIA AUXILIADORA (1957)

4ba570502a9f9af10f06d4e4f0ff9152.png
Imagem: auxiliadorapetrolina / reprodução da internet

Fundado em 1957, o Instituto Maria Auxiliadora é uma ramificação da Inspetoria Madre Mazzarello, cuja sede se encontra em Belo Horizonte (MG), fazendo parte do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, presente em Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal. Ao todo, hoje, 144 Irmãs Salesianas se distribuem pelas 24 casas espalhadas pelos três estados.
A origem se dá numa pequena aldeia, denominada Mornese, na Itália, onde nasceu Maria Domingas Mazzarello, jovem de origem humilde e profundamente cristão. Junto a um grupo de jovens orientadas por Dom Bosco, pronunciou seu "sim", para se dedicar a ser "auxiliadora" das jovens, iniciando o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, em 1872. O primeiro colégio delas no Brasil foi em Guaratinguetá (SP), o Colégio Nossa Senhora do Carmo, em 1892.
Os primórdios da Inspetoria Madre Mazzarello são encontrados em 1896, com a ida das FMA para Minas Gerais, iniciando as obras educativas salesianas.

Onde: Praça do Cruzeiro, 275, Setor Sul, Goiânia - GO

10. COLÉGIO MARISTA (1962)

26ebd022585ebb0b6c39215a50c70cef.jpg

Foto: Divulgação

A unidade do Colégio Marista em Goiânia foi fundada em março de 1962, em um grande terreno no setor Pedro Ludovico. Previamente à construção do Colégio, essa parte específica do setor Pedro Ludovico já era conhecida por "Marista". Até 1996, o Colégio funcionou com o Ensino Fundamental, da 1ª à 8ª série e então construiu uma nova extensão da escola, onde funcionou a Educação Primária. Além de não parar de crescer, o Colégio Marista construiu a Vila Marista, que reproduz com fidelidade as áreas coloniais do Estado de Goiás e a instrumentação moderna. Uma réplica da Igreja da Boa Morte, da Cruz do Anhangüera, da Casa de Cora Coralina e outros aspectos da antiga metrópole Vila Boa, agora Cidade de Goiás, reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, não faltando sequer uma miniatura do Rio Vermelho.

Onde: Av. 85, 1440 - St. Marista, Goiânia – GO

12. ESCOLA PEQUENO PRÍNCIPE (1968)

 b1122b9e55a49a417dc8890391fb476c.jpg

Foto: Divulgação

A Comunidade Educacional O Pequeno Príncipe surgiu da idealização de um projeto de vida profissional da educadora Arlete Natividade Rosa Bezerra, uma das pioneiras da escola de Educação Infantil em Goiânia. O nome O Pequeno Príncipe foi inspirado na obra homônima do autor francês Antoine de Saint-Exupéry. A escola foi fundada em março de 1968, como Escolinha de Arte "O Pequeno Príncipe", atendendo à faixa etária de 3 a 6 anos. Na década de 70, o bom trabalho desenvolvido na Educação Infantil levou a escola a dar continuidade a seu trabalho, instituindo a 1ª fase do Ensino Fundamental, de faixa etária de 7 a 10 anos. Em 1974, sentindo a necessidade de expandir seu espaço físico, a escola transferiu-se para sua sede própria no Setor Marista, passando a se chamar Comunidade Educacional "O Pequeno Príncipe". Desde o princípio, a educadora Arlete contou com o apoio do marido, Aldi Alves Bezerra, pediatra, e possui hoje uma equipe sólida de orientadores, professores e funcionários empenhados e comprometidos com o bom ensino e o bem-estar das crianças.

Onde: R. Trinta, 55 - St. Marista, Goiânia – GO

13. ESCOLA EDUCANDÁRIO LOGOSÓFICO (1974)

 bfe7197e2a7f26efeeef97bf913fb51a.jpg

Foto: Divulgação

A Escola Educandário Logosófico foi fundada em 1974 e até meados dos anos 2000 era chama de Educandário Logosófico Gonzales Pecotche.  A pedagogia Logosófica tem sua origem na Logosofia, ciência criada pelo educador e humanista argentino Carlos Bernardo González Pecotche, que apresenta uma clara concepção do ser humano, do Universo e das Leis que regem toda a Criação. Com a aplicação do método logosófico, o docente pode realizar um processo de evolução consciente, e o aluno, um processo de superação. Num ambiente favorável ao aperfeiçoamento, o ser descobre seu mundo interno, aprende a identificar e selecionar os pensamentos, cultiva os sentimentos e amplia a vida.Sua aplicação resulta, gradualmente, em indivíduos mais livres e mais felizes, responsáveis, com confiança em si mesmos e com defesas mentais que lhes oferecem recursos para imunizar-se contra os males que afetam a humanidade, aprendendo a fazer o bem conscientemente.

Onde: Av. São João, 311 - Alto da Glória, Goiânia – GO

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Turismo

Descobrimos um parque que é um verdadeiro complexo esportivo em Goiânia

Parque Odilon Soares, na região sudoeste, possui a primeira quadra para a prática de tênis gratuito em Goiânia


+ Turismo

Villa Cavalcare

Um pedacinho do Velho Oeste que reúne Restaurante Bar e Centro Equestre em Goiânia


+ Turismo

Conheça o Vale do Capão, um achadinho na Chapada Diamantina na região central da Bahia

Um refúgio da correria goiana em um paraíso natural com diversas particularidades


+ Turismo

Conheça a Vila Hípica Werner Haberkorn, um paraíso para os amantes de cavalos no Brasil

Repleto de história, a hípica surgiu do amor pelos cavalos e hoje é uma das principais atrações do Resort


+ Turismo

Destinos em Goiás para se divertir e descansar em contato com a natureza

Olhar árvores pela janela, tomar um banho de cachoeira, ou ouvir o canto dos pássaros pode aliviar a tensão do dia a dia


+ Turismo

Maior praia artificial com águas naturalmente quentes do mundo se encontra em Goiás

Localizada no interior de Goiás, na cidade de Rio Quente, a Praia do Cerrado é uma atração reconhecida mundialmente


+ Turismo

Descobrimos o lugar perfeito para quem quer um casamento intimista de frente para o mar

Nova tendência entre os casais mais jovens, Ilhabela Pousada Boutique é referência entre aqueles que querem realizar um Mini Wedding


+ Turismo

Descobrimos uma balada bem goiana no meio de Lisboa - Portugal

Água de Beber é um bar de goianos, com comida e música brasileira


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.