20/10/2019 16:39
Notícias / Conteúdo

Fungo fatal tem se espalhado pelos hospitais de todo o mundo e pode chegar ao Brasil, segundo Anvisa

Conhecido como Candida Auris, o fungo causa infecções hospitalares e pode ser fatal em pacientes de unidades hospitalares intensivas

Natália
por Natália Souza

Dos últimos cinco anos para cá, o fungo conhecido como Candida Auris tem se espalhado pelo mundo e causado problemas nos hospitais, atacando pessoas com o sistema imunilógico enfraquecido, e pode chegar ao Brasil.

De acordo com especialistas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), os hospitais brasileiros correm o risco de serem astingidos pelo fungo, que ainda não tem um tratamento efetivo.

O fungo

O Candida Auris é responsável por causar infecções hospitalares, podendo ser fatal para os pacientes de unidades hospitalares intensivas. Entretanto, em pessoas saudáveis, o fungo acaba passando pelo seu corpo sem causar nenhum sintoma, fazendo com que ele seja transmitido silenciosamente.

O professor deinfectologia e diretor técnico do Laboratório Especial de Micologia da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, Arnaldo Lopes Colombo, alerta para o risco de infecção no Brasil. Ele fez parte da elaboração da nota técnica feita pela Anvisa, para avisar os hospitais brasileiros sobre a possibilidade da chegada do fungo. 

Já em 2017, uma nota teria sido emitida como um 'Comunicado de Risco Nº 01/2017', relatando os surtos de Candida Auris em serviços de saúde na América Latina. E, depois do Candida Auris chegar a Nova York, Nova Jersey e Illinois, os Centros Federais de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) colocaram o fungo na lista de germes considerados "ameaças urgentes".

Uma análise internacional mostrou que o material genético encontrado nos fungos de diferentes partes do mundo é razoavelmente diferente, o que significa que ele não está migrando pelas regiões mas se desenvolvendo a partir de espécies preexistentes.

A farmacêutica Luana Rossato trabalha para entender o novo fungo, descoberto a 10 anos, e diz que apesar de matar menos que a Candida Albicans ele tem recebido destaque pela sua resistência fúngica e ser de difícil diagnosticação. Diferente da maioria dos fungos, que não sobrevivem por muito tempo em superfícies materiais e precisam de um ser vivo para se alimentar, este consegue viver por mais tempo nesses ambientes. Além disso, mesmo depois de se curar dos sintomas, os pacientes podem continuar com o fungo no corpo.

 

Siga Curta Mais nas redes sociais:

Curta Mais no Facebook

Curta Mais no Instagram

Curta Mais no Twitter

 

Capa: Melissa Golden / The New York Times

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Mesmo sem horário de verão, celulares adiantam relógio em uma hora

Horário de verão brasileiro deveria acontecer entre este sábado (19) e domingo (20)


+ Notícias

Site faz saldão de pacotes de viagens com preços a partir de R$ 549

Os pacotes podem ser parcelados em até 3 vezes no boleto ou em 12 vezes sem juros no cartão de crédito


+ Notícias

Tradicional 'Festa de Halloween LGBTQI+' celebra 20 anos em Goiânia

Érica Lins idealizou festa no final dos anos 1990, quando faltavam opções de lazer para o público LGBTQI+ na Capital


+ Notícias

Paciente internado em hospital de Goiânia não via o céu há mais de sete anos

Cássio ficou tomado por um olhar de encantamento e com os olhos marejados de emoção


+ Notícias

Após 23 anos, Glenda Kozlowski deixa a Globo:'Indo embora com o coração apertado'

A jornalista escreveu uma despedida em suas redes sociais


+ Notícias

IFG abre inscrições para cursos de especialização em Goiânia

As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 10 de novembro


+ Notícias

Goiana entrou de penetra em festa de Luciano Huck: 'Foi a melhor festa que já fui'

Marina Ozorio contou que ela e duas amigas iam para uma festa, mas erraram o caminho e foram parar na casa do apresentador


+ Notícias

Inmet prevê chuva em Goiânia no fim de semana, mas temperatura continua alta

Até a chuva resolveu sextar, vamos aguardar essa previsão maravilhosa


MAIS LIDAS DE HOJE

+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.