23/01/2018 15:32
Notícias / Conteúdo

Curta Mais registrou o estado dos edifícios históricos do Centro de Goiânia; veja as fotos

Depois da repercussão da matéria publicada pelo The New York Times na última segunda-feira (9), o Curta Mais foi conferir (e registrar) de perto o descaso com a arquitetura histórica de Goiânia

Paloma
por Curta Mais

Este conteúdo tem o apoio cultural da rede Bretas de Supermercados!

Até a imprensa internacional já mostrou o péssimo estado de vários monumentos do aptrimônio histórico de Goiânia, que guarda um dos maiores acervos da arquitetura Art Dèco. O jornal americano The New York Times  fez uma reportagem sobre o abandono do poder público com os prédios de arquitetura Art Déco que ‘decoram’ o centro de Goiânia.
No texto, Simon Romero relata seu espanto ao encontrar nas ruas diversos edifícios à mercê do tempo, com fachadas estampadas pelo descaso escondidas em meio a pichações e excesso de publicidade.
A matéria se refere ao Grande Hotel, ao coreto da Praça Cívica e ao Teatro Goiânia como jóias Art Decó, e lamenta o desaparecimento do que chamou de "grandeza dos anos 1930".

Em abril de 2016, o Curta Mais visitou a antiga Estação Ferroviária de Goiânia e registrou imagens do interior de um dos prédios considerados cartão-postal da cidade e também um dos principais acervos do patrimônio art déco totalmente abandonado. (Confira a matéria aqui)

Desta vez, andamos pelo centro de Goiânia para conferir de perto o estado dos edifícios históricos. Em outros países, muitos deles poderiam estar abertos para visitação como patrimônio histórico-cultural, como forma de preservação da origem da cidade. Porém, esta não é a realidade que encontramos em Goiânia.

 

0297062874a3323bdb8faffb106d90a9.jpg

O Grande Hotel, fundado em 1937, foi o primeiro hotel da cidade e hospedou pessoas importantes que vinham à capital. Em 2003, foi considerado patrimônio histórico de Goiânia. O espaço deixou de ser hotel e hoje funciona como um centro cultural, e é um dos prédios que é alvo constante de vandalismo.


6c68b36c977189f224a4eb67b19831fb.jpg

Este edifício, localizado na Avenida Goiás e vizinho do Grande Hotel, também teve sua fachada pichada.


eaef47383455c64276ce4a55c8ef42e0.jpg

Apesar de não ter marcas de vandalismo, o Prédio Nego está visivelmente danificado devido à falta de preservação.

Estação

Cartão postal e ponto turístico da capital, Antiga Estação Ferroviária é um dos principais acervos do patrimônio art déco


01bfcf81a81e10881211049fa5ac3b49.jpg

Edifício Euclides Figueiredo, de traços da art déco, está degradado pelo tempo e tem a frente escondida com o anúncio da loja.

 

fdee6f2f5b15bb01aa007b6754ee3f29.jpg

Mais um edifício na Avenida Araguaia que retrata a tomada do centro de Goiânia por poluição visual devido ao comércio. E, como se não bastasse, mais pichações.


e9177255fbab3312da3b9371635ae9f3.jpg

O Museu Estadual Professor Zoroastro Artiaga fica na Praça Cívica, onde já ocorreu a reforma para a revitalização do espaço, mas não impediu que vândalos danificassem as paredes do museu com pichações.


8c1011bcf9aac7b2b8db15f9eee71552.jpg

Na Avenida Araguaia nos deparamos com o Edifício São Miguel também servindo como pano de fundo para uma loja.


ddfab8d55f7dc9d6762e12bcb321aad3.jpg

A mureta do Parque Lago das Rosas, no Setor Oeste, com informações sobre a fundação do parque, está coberta de pichações e matos crescendo.


2f0f338e6f771476a02b4d1146820d1e.jpg

É possível ver apenas uma parte deste prédio da Rua 4, que está poluído visualmente com quatro fachadas comerciais e gambiarras elétricas.


be84c1aea667f45f76989ea9a1feae48.jpg

 

a07f26c7e1e685db16a6665dbb880392.jpg

O Colégio Estadual Lyceu de Goiânia é um dos edifícios históricos mais “queridos” por pichadores.


fa6442cb70586698f8b65e28d0c57735.jpg

Antiga sede do Jornal O Popular também é alvo de vândalos.


5c1f9089ab2a35ecac124ad1feb6349f.jpg

O mais atencioso pedestre pode passar por este edifício art déco na Avenida Anhanguera sem notar.


781266eef6ed3f5a16b00430d6686bbf.jpg

Conseguir reconhecer o prédio por trás dessas fachadas de loja na Rua 4 não é tarefa fácil.


890fe047cc73558a5edc76f96934719f.jpg

O belo Ed. Varendy da Avenida Anhanguera com a Rua 8 também teve seus traços arquitetônicos da art decó tomados por pichações e anúncio de loja.

 

A esperança era de que depois da retirada do estacionamento e da restauração dos monumentos da Praça Cívica a revitalização seguisse para o toda a região Central, mas não foi o que aconteceu. O Curta Mais pediu esclarecimentos para a Prefeitura de Goiânia, em nota o órgão afirmou que "a proposta da atual gestão é implementar uma política integrada para revitalização do centro da Capital, valorizando a história de Goiânia, seu patrimônio cultural e seu estilo Art Déco.

 

Fotos: Marcos Aleotti

Texto: Paloma M. Carvalho

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Preso em Goiânia médico acusado de abusar sexualmente de pacientes

Com mais de 30 anos de profissão o ginecologista chegou a submeter uma paciente à prática de sexo oral


+ Notícias

Grande Hotel de Goiânia celebra 81 anos de história

Espaço concentra museu, centro cultural, biblioteca infantil e é palco de vários eventos de música e literatura



+ Notícias

Goiânia ganha primeira Estação da Turma da Mônica do país

O parque de 1.600m², inspirado nos famosos personagens dos quadrinhos, será inaugurado ainda no primeiro semestre deste ano


+ Notícias

Nova unidade de medida de tempo é inventada pelo Facebook

Conheça o "Flick", medida de tempo muito menor que segundos.


+ Notícias

Conheça os filmes indicados ao Oscar 2018

O grande destaque fica por conta de 'A Forma da Água', que conquistou 13 indicações


+ Notícias

Concurso premia estudantes com viagem para a Inglaterra

Realizado pelo British Council em 32 países, inscrições para o FameLab vão até dia 28 de fevereiro


+ Notícias

Você pagaria R$100 por uma garrafa de água?

Conhecida como água crua, não recebe qualquer tipo de tratamento e está fazendo sucesso entre os jovens ricos.


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2018. Todos os direitos reservados.