26/06/2019 22:54
Filmes e Séries / Filmes

Crítica: Bird Box, o novo filme de suspense da Netflix com Sandra Bullock

A produção tem dividido opiniões mas a gente não ficou em cima do muro.

Marcelo
por Marcelo Albuquerque

Finalmente a Netflix parece ter encontrado o caminho do sucesso na produção de bons filmes. A aposta do serviço de streaming tem rendido bons frutos e o aguardado Bird Box (Caixa de Pássaros), que acaba de chegar no catálogo, é um desses exemplos. Aqui fazemos um resumo (sem spoiler) sobre o novo suspense da Netflix. Apesar das críticas divididas, o filme merece ser visto e consegue prender a atenção do espectador do início ao fim.

Para quem leu o livro homônimo de Josh Malerman, a adaptação mantém a essência (o que já é um bom sinal). Sandra Bullock é o destaque da trama e, como sempre, se entrega ao papel dando vida à Malorie, personagem central do enredo. Destaque também para as crianças, especialmente a "garota". John Malkovich fazendo papel de velho chato e pessimista (mas que sempre tem razão) é outro ponto alto do bom elenco.

Se você curte uma história pós apocalíptica com questionamentos a respeito da humanidade e do comportamento humano em meio ao caos, provavelmente vai gostar. É inevitável não lembrar da atmosfera dos filmes de M. Night Shyamalan com pegada de Walking Dead e Blindness (Ensaio sobre a Cegueira). O clima de tensão é alto, porém como aborda alguns temas mais complexos tem um ritmo mais lento em vários momentos, além de pular do presente para o passado várias vezes, explicando o porque Malorie está remando rio abaixo com duas crianças. Isso deixa o filme menos assustador, pode assistir sem medinho. Antes que alguém reclame da falta de explicação sobre os monstros, vale ressaltar que o filme é sobre pessoas e não sobre monstros.

A tensão é muito bem administrada e por isso prende o espectador até o fim. Para quem se importa em manter-se acordado, é uma boa escolha.Ao que tudo indica, a boa safra de filmes originais da Netflix como “A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata”, “Operação Final” e “Roma”, está só começando. A empresa já anunciou que vai produzir 55 filmes originais por ano, com orçamentos de até US$ 200 milhões. Somando os documentários e filmes animados, feitos por outras divisões da empresa, o número de lançamentos anuais da Netflix subirá para cerca de 90. A Universal, um dos estúdios tradicionais mais prolíficos, lança cerca de 30 filmes por ano! O assinante agradece.

Respondendo à pergunta feita no título dessa resenha, a resposta é SIM, Bird Box é muito bom e vale o joinha

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Filmes e Séries

TV Cultura lançará programas clássicos no Youtube

O canal Vi na Cultura contará com a programação clássica dos anos 90 e 2000 da emissora


+ Filmes e Séries

Netflix libera novo trailer de Stranger Things

A terceira temporada estreia no comecinho de julho


+ Filmes e Séries

Com cenas inéditas, 'Vingadores: Ultimato' volta aos cinemas para superar bilheteria de 'Avatar'

Ele arrecadou US$ 2,74 bilhões, mas não superou 'Avatar' (2009), com US$ 2,78 bilhões


+ Filmes e Séries

‘Mistério no Mediterrâneo’ com Adam Sandler e Jennifer Aniston já é o filme mais visto da Netflix

A comédia cheia de ação precisou de apenas 3 dias para bater o novo recorde


+ Filmes e Séries

Novos episódios de Elite serão lançados em setembro

A primeira temporada foi um sucesso de público no ano passado


+ Filmes e Séries

8 coisas para lembrar antes de assistir a terceira temporada de Stranger Things

O terceiro ano da aclamada série da Netflix estreia só em julho, mas reunimos os acontecimentos mais importantes que devem afetar a vida dos personagens nos próximos episódios


+ Filmes e Séries

Netflix divulga teaser e data de estreia de As Telefonistas

A série espanhola chega ao seu quarto ano após um final explosivo da terceira temporada


+ Filmes e Séries

10 documentários musicais para assistir na Netflix

A vida dos astros da música sempre está envolta de mistérios, mas esses documentários dissecam sua obra


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.