19/12/2018 06:06
Notícias / Conteúdo

'Bolsonaro diz coisas desagradáveis, intransponíveis na França', diz Marine Le Pen

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, foi convidada a opinar nesta quinta-feira (11) sobre o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL).

Marcelo
por Marcelo Albuquerque

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, foi convidada a opinar nesta quinta-feira (11) sobre o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL). Ela foi entrevistada no programa "4 Verdades", do canal France 2. Com habilidade, Marine tomou distância do discurso tosco e discriminatório do militar.

Questionada pela apresentadora Caroline Roux se desejava a vitória de Bolsonaro, Marine Le Pen disse que essa decisão cabia ao povo brasileiro e que ela respeitava a soberania dos povos. O tom evasivo da primeira resposta dominou os minutos seguintes da entrevista.

Sobre o sucesso de Bolsonaro no primeiro turno, Marine atribuiu ao fato dele ter baseado sua campanha no tema da segurança e contra a corrupção. Ela citou dados da criminalidade no Brasil, evocando os 60 mil homicídios por ano no país, contra 700 casos na França, e atribuiu a votação expressiva em Bolsonaro a uma "reação" da população brasileira a esse ambiente de insegurança.

"É uma criminalidade endêmica que atinge a liberdade dos brasileiros e, diante da tolerância do governo anterior, os brasileiros lançaram o alerta de que a segurança é uma prioridade para eles", disse Marine.

Questionada sobre os excessos de Bolsonaro quando o candidato diz que preferia ver seus filhos mortos em vez de homossexuais e que mulheres grávidas são um fardo para empresas, Marine afirmou: "Não vejo o senhor Bolsonaro como um candidato de extrema direita, ele diz coisas extremamente desagradáveis que são intransponíveis na França, são culturas diferentes", ressaltou. Marine aproveitou este momento da entrevista para reforçar a distância em relação ao candidato do PSL: "Desde que um candidato fala coisas desagradáveis, na França ele é catalogado de extrema direita".

Marine Le Pen está em campanha para as eleições do Parlamento Europeu marcadas para maio de 2019. Ela lançou no dia 8 de outubro uma agenda de ações de seu partido, Agrupamento Nacional (RN), ao lado do ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, número dois do atual governo populista italiano. (Via RFI)

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Após 5 anos, Michael Schumacher sai do coma e não respira mais por aparelhos

Schumacher entrou em coma depois de sofrer uma queda quando esquiava em 2013


+ Notícias

Pessoas com câncer poderão ficar insentas de pagar IPTU em Goiânia

O benefício será concedido também caso familiares sejam diagnosticados com a doença


+ Notícias

Projeto de Lei que multa em até R$ 200 mil quem maltratar animais é aprovada em Goiânia

O projeto de lei aprovado hoje em segunda votação, agora segue para sanção ou veto do prefeito de Goiânia


+ Notícias

Crise existencial: 10 Documentários e stand-ups da Netflix que são um soco no estômago

Separa um lenço, ou morra de rir: algumas produções que vão te botar pra pensar na vida


+ Notícias

5 músicas natalinas que vão grudar na sua mente

Hits como Jingle Bells e Então é Natal vão te ajudara entrar no clima natalino


+ Notícias

Brasil fica fora do Oscar pela disputa de Melhor Filme Estrangeiro; confira os pré-indicados

O Grande Circo Místico não entrou para a lista. Cold War, Roma, Shoplifters, Burning e Capernaum são apostas dos críticos


+ Notícias

Samba, xote, blues e muito mais: show de música afro-brasileira arrecada doações para projeto social

Cultura, arte e música ajudam famílias de extrema pobreza e dependentes químicos em Goiânia


+ Notícias

Ana Hickmann dá viagem internacional e ganha pedra em amigo secreto

É a terceira vez que a apresentadora ganha presentes exóticos


MAIS LIDAS DE HOJE

+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2018. Todos os direitos reservados.