24/08/2019 17:23
Notícias / Conteúdo

Atraso salarial e corte no quadro de professores interrompe funcionamento do Basileu França

Professores entram em greve e estão sem receber salário há dois meses

Etielly
por Etielly Haag

Nesta segunda-feira (29), os professores do Instituto Tecnológico de Goiás Basileu França (Itego) entraram em greve por atraso no pagamento de salários e cortes no quadro de funcionários. Muitos estão sem receber pagamento desde setembro.

"Ficamos sabendo que buscam realizar o corte de 70% dos professores e funcionários administrativos. Queremos um posicionamento sobre isso, pois estamos nos sentindo lesados", relata a professora de canto Nataly Brum. Ou seja, de 194 professores da escola, 134 seriam demitidos. Levando o corte em consideração, o quadro de alunos também seria diminuído, passando de aproximadamente 5 mil alunos para praticamente metade.

Em comunicado oficial, o Centro de Gestão em Educação Continuada (CEGECON), declarou que "na qualidade de gestora do ITEGO Basileu França, compreende a reivindicação dos professores em relação aos atrasos salariais, contudo esclarecemos que, dado a finalidade não lucrativa desta instituição, tal como qualquer organização social, não dispomos de capital de giro, conforme prevê a legislação, para arcar com as despesas com pessoal em casos de atraso, dependendo exclusivamente dos repasses que são realizados pelo Estado de Goiás."

Em protesto à atual situação, funcionários e alunos lançaram a hashtag #SOSBasileu. Hoje (31), uma manifestação artística, elaborada por alunos e professores da escola, acontece no Palácio Pedro Ludovico Teixeira até às 18h.

Alunos do curso de produção cênica estão organizando, também em prol do Basileu e da cultura goiana, uma festa de Halloween que acontece nesta quinta-feira (01), no Tropix Cultura Viva (Rua 91, 481 - Setor Sul), a partir das 19h.

 

Sobre o Basileu França

Antes chamado de Veiga Vale, o Basileu França existe há 50 anos e hoje é uma das maiores escolas de arte do Brasil.

Aulas de música, teatro, dança, circo, artes plásticas, arte educação, arte inclusão, artesanato e produção cênica e até curso tecnológico são ministrados por profissionais de cada área. A escola ainda dispõe de 3 orquestras, duas jovens e uma infantil, além de diversos grupos corais.

Localizado na Av. Universitária, 1750 - Setor Leste Universitário, a escola é dirigida por Lóide Batista Magalhães Silva, graduada em Educação Artística Habilitação Música pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Mestrado em Música pela UFG.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Goiânia recebe bazar de luxo beneficente neste sábado

Toda a arrecadação será distribuída em três entidades carentes de Goiânia


+ Notícias

Juiz impede eutanásia de cadela diagnosticada com Leishmaniose em Goiânia

Mulher entrou com ação na justiça para salvar a vida de sua cadelinha Mel


+ Notícias

Conheça o novo (e lindíssimo) projeto do parque na Rodovia dos Romeiros, na grande Goiânia

O local será uma área verde da cidade destinado aos moradores e romeiros do Divino Pai Eterno.



+ Notícias

Cantora goiana Andreya Vieira é indicada ao Grammy 2019

Andreya foi indicada ao lado de nomes como Anitta e Zélia Duncan


+ Notícias

IFG abre mais de 2 mil vagas de cursos técnicos em Goiás

Os cursos, que são gratuitos, tem inscrições realizadas exclusivamente pela internet; veja como se candidatar


+ Notícias

Macron convoca o G7 e afirma que as queimadas na Amazônia são 'uma crise internacional'

O encontro está previsto para este fim de semana, em Biarritz, no sudoeste francês


+ Notícias

Goiânia recebe Café com Amigos inspirado no TED com palestras gratuitas

O evento semanal terá primeira edição nesta sexta com palesta de Marcelo Albuquerque, CEO do Curta Mais


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.