15/02/2019 23:30
Notícias / Conteúdo

Atraso salarial e corte no quadro de professores interrompe funcionamento do Basileu França

Professores entram em greve e estão sem receber salário há dois meses

Etielly
por Etielly Haag

Nesta segunda-feira (29), os professores do Instituto Tecnológico de Goiás Basileu França (Itego) entraram em greve por atraso no pagamento de salários e cortes no quadro de funcionários. Muitos estão sem receber pagamento desde setembro.

"Ficamos sabendo que buscam realizar o corte de 70% dos professores e funcionários administrativos. Queremos um posicionamento sobre isso, pois estamos nos sentindo lesados", relata a professora de canto Nataly Brum. Ou seja, de 194 professores da escola, 134 seriam demitidos. Levando o corte em consideração, o quadro de alunos também seria diminuído, passando de aproximadamente 5 mil alunos para praticamente metade.

Em comunicado oficial, o Centro de Gestão em Educação Continuada (CEGECON), declarou que "na qualidade de gestora do ITEGO Basileu França, compreende a reivindicação dos professores em relação aos atrasos salariais, contudo esclarecemos que, dado a finalidade não lucrativa desta instituição, tal como qualquer organização social, não dispomos de capital de giro, conforme prevê a legislação, para arcar com as despesas com pessoal em casos de atraso, dependendo exclusivamente dos repasses que são realizados pelo Estado de Goiás."

Em protesto à atual situação, funcionários e alunos lançaram a hashtag #SOSBasileu. Hoje (31), uma manifestação artística, elaborada por alunos e professores da escola, acontece no Palácio Pedro Ludovico Teixeira até às 18h.

Alunos do curso de produção cênica estão organizando, também em prol do Basileu e da cultura goiana, uma festa de Halloween que acontece nesta quinta-feira (01), no Tropix Cultura Viva (Rua 91, 481 - Setor Sul), a partir das 19h.

 

Sobre o Basileu França

Antes chamado de Veiga Vale, o Basileu França existe há 50 anos e hoje é uma das maiores escolas de arte do Brasil.

Aulas de música, teatro, dança, circo, artes plásticas, arte educação, arte inclusão, artesanato e produção cênica e até curso tecnológico são ministrados por profissionais de cada área. A escola ainda dispõe de 3 orquestras, duas jovens e uma infantil, além de diversos grupos corais.

Localizado na Av. Universitária, 1750 - Setor Leste Universitário, a escola é dirigida por Lóide Batista Magalhães Silva, graduada em Educação Artística Habilitação Música pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e Mestrado em Música pela UFG.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Pai de Corinthienzo revela: “Se fosse menina, ia chamar Corinthielly”

Torcedor fanático ainda cita uma segunda opção para nome feminino


+ Notícias

Goiânia recebe piquenique vegano ao ar livre com entrada gratuita

O ‘Veganique Gyn’ será neste sábado no Bosque dos Buritis


+ Notícias

Roupa Nova Especial faz show especial 'Dia dos Namorados' em Goiânia

Assinantes do Clube Curta Mais tem desconto exclusivo na compra de ingressos


+ Notícias

Polícia fecha fábrica de Ferraris e Lamborghinis falsas no Brasil

As réplicas eram tão idênticas que as próprias fábricas originais fizeram a denúncia


+ Notícias

Marília Mendonça fala sobre mudanças na saúde e como tem lutado contra seus vícios

A cantora usou o Twitter para conversas com os fãs sobre o assunto e tentar incentivá-los a fazer o mesmo


+ Notícias

Bolsonaro aparece em reunião com camiseta pirata do Palmeiras

Modelo é cópia da edição original verde-limão de 2010


+ Notícias

Júlio, do Cocoricó, desabafa em vídeo sobre boatos de que é o Ed Sheeran 'Isso é Bullying'

Na ocasião, ele ainda brincou colocando seu próprio rosto para substituir o do artista em uma foto


+ Notícias

BBB 19 tem a pior audiência da história do programa

Os brothers já não estão empolgando mais o público


+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.