23/04/2019 03:06
Notícias / Curiosidades

7 curiosidades sobre o Grito da Independência do Brasil que você provavelmente não sabe

Alguns fatos curiosos que nem todos os livros de história contam

Bianca
por Bianca Stephania

A Independência do Brasil ocorreu em 7 de setembro de 1822. A partir desta data, o Brasil deixou de ser uma colônia de Portugal. A proclamação foi feita por D. Pedro I às margens do riacho do Ipiranga em São Paulo.

De acordo com os historiadores, a famosa pintura “O Grito do Ipiranga”, de Pedro Américo, retrata a Independência de um jeito muito mais bonito do que foi na realidade.

1. Não eram cavalos, mas sim burros!

Os lindos cavalos da obra, na verdade eram jumentos. É que Dom Pedro I e os seus companheiros faziam uma viagem bem longa. Eles subiram a Serra do Mar, vindo de Santos.  E os cavalos não são tão resistentes quanto os burros. Eles é que, na verdade, carregaram a tropa.

2. Adultério

D. Pedro tinha acabado de se encontrar com sua amante Domitila de Castro, a Marquesa de Santos. Ele viajava secretamente, por isso não poderia estar com uma grande comitiva.

3. Não utilizavam trajes oficiais como mostra na pintura

Outra diferença é em relação aos uniformes. No quadro, todos aparecem bonitos, com roupas de soldado. D. Pedro, todo elegante, naquele casaco cheio de enfeites... Mas a realidade é que o calor naquela região e naquela época era muito forte. É muito improvável que eles estivessem vestidinhos assim.

4. Problemas intestinais do D. Pedro

Dizem os especialistas, também, que Dom Pedro não parou às margens do rio Ipiranga porque aquele era um lugar especial e bonito o suficiente para ser o marco da Independência. Na verdade, ele estava com uma forte diarreia e parou para se aliviar um pouquinho. Já que tinha parado, gritou a frase histórica ali mesmo.

5. Quadro foi pintado 66 anos depois

O quadro “Independência ou Morte”, de Pedro Américo, entrou para a história como o retrato do momento da Proclamação da Independência. Mas foi pintado apenas em 1888, em Florença, na Itália, sob encomenda da Corte.

6. Foi uma mulher quem propôs a Independência do Brasil

Antes de Dom Pedro, sua esposa Maria Leopoldina de Austria defendia a independência do Brasil. Quando o imperador viajou para São Paulo, ela ficou como regente e foi nessa ocasião que ela recebeu as notícias que Portugal iria atacar o Brasil e colocar o príncipe regente como prisioneiro das corte. Em 2 de setembro ela assinou o decreto da independência e enviara uma carta ao seu marido que dizia o seguinte: “Pedro, o pomo está maduro, colhe-o já, ou senão apodrece”.

Estando ela na regência de 1822, foi a primeira mulher a governar o Brasil.

7. Voce sabia que o Pará celebra Independência do Brasil em 15 de agosto?

No dia 15 de agosto de 1823, quase um ano após o grito do Ipiranga, a província do Grão-Pará e Maranhão finalmente aderiu à Independência do Brasil do domínio do Império Português. Por isso, neste dia é feriado em todo o estado.

Fonte: Adriana Franzin/ebc
Capa: Quadro “O Grito do Ipiranga”, de Pedro Américo.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Notícias

Ator Thiago Gagliasso é nomeado para cargo na Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro

Thiago é irmão do ator Bruno Gagliasso e se tornou membro da Superintendência de Artes do Rio


+ Notícias

Show da cantora Priscilla Alcantara é cancelado em Goiânia

Saiba como realizar o reembolso dos ingressos


+ Notícias

Morre Yasmim Gabrielle do Programa Raul Gil aos 17 anos

'Depressão é uma doença que está acabando com nossas crianças'




+ Notícias

Cidades do interior de Goiás ganham aplicativo de transporte alternativo com corridas a partir de R$ 6

Pirenópolis, Jaraguá, Uruaçu, Ceres, Rialma, Goianésia, Barro Alto e Niquelândia serão as primeiras cidades a receber o serviço


+ Notícias

Após 20 anos, Palmirinha se emociona ao reencontrar Ana Maria Braga 'Hoje Posso Morrer'

"Eu aprendi muito com você. Foi quando eu pude aprender a falar na televisão. Eu falava 'xicra' e você me ensinou a falar 'xícara', Aninha", relatou Palmirinha


+ Notícias

Morre o produtor cultural Marcos Fayad, um dos fundadores do Martim Cererê em Goiânia

Diretor recebeu várias homenagens na internet. Fayad deixa um grande legado das artes em Goiânia


MAIS LIDAS DE HOJE

+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.