19/10/2019 16:24
Gastronomia / Adegas

Vinhos produzidos nos arredores de Brasília estão fazendo sucesso

Conheça a história por trás da produção da bebida em cidades do Centro-Oeste

Redação
por Redação Curta Mais

Escrito por: Thayná Rodrigues 

 

Há alguns anos, o Coronel José Antonio Pires Golçalves, produziu o primeiro vinho em solos goianos, mas devido à morte precoce de sua filha, desistiu de sua produção e nem chegou a colocar os vinhos à venda.

Em 2008, o goiano Marcelo de Souza aproveitou a história do Coronel e comprou uma lavoura na região de Cocalzinho, cerca de 50km de Brasília, para começar seu plantio de parreiras e produção de vinhos.

Para produzir mais de uma vez ao ano, Souza começou a fazer poda dupla. A tecnologia é um trunfo, aliado ao clima do Cerrado. Sem chuva, a uva pode ficar no pé por mais tempo. O amadurecimento perfeito dá mais explosão aos sabores e aromas de um vinho “ultrapremium”.

Logo na primeira safra, o rótulo Bandeiras ganhou medalha de ouro na Grande Prova do Anuário Vinhos do Brasil de 2013, feito pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e pela revista Baco.

Hoje, o Vale de Marcelo de Souza está cheio de cultivo e são produzidos sete rótulos em sua vinícola. O mais barato custa R$ 85. Cada garrafa do Bandeiras, rótulo mais conhecido, sai por R$ 180. O Intrépido, um vinho ainda mais caro, vale R$ 200. 

Para especialistas, os vinhos do cerrado se parecem mais com os produzidos na Argentina e no Chile do que os produzidos no sul do Brasil.

 

92be982f58930dae2cb1d9d2ca27fc49.jpg

Imagem: Época / Reprodução

Já em Paraúna, distante cerca de 370km de Brasília, a vinícola Serra das Galés, que cultiva uvas trazidas da França e de Portugal, lançou recentemente o rótulo Muralha, com syrah e touriga nacional.

Em Girassóis, o empresário Sergio Resende estreia no ramo com o seu vinhedo que dará a primeira safra neste ano. Seu diferencial se dá na irrigação, que é um sistema semelhante ao usado em Israel, onde também o tempo é muito seco. Ele espera colher 5 toneladas de uvas syrah e pinot noir e já pretende vender parte da produção no Natal.

 

Imagem: Produtos Finos / Reprodução

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS

+ Gastronomia

Chef Ian Baiocchi, do Íz, comanda o restaurante oficial da CASACOR Brasília 2019

Operação na cidade traz menu enxuto com seleção de clássicos da premiada casa goiana


+ Gastronomia

Cervejaria abre as portas em Brasília e oferece 500 chopes gratuitos

Inauguração acontece neste sábado com outras atrações


+ Gastronomia

Brasília vai ganhar unidade de restaurante do chef Jamie Oliver

Franquia deve ocupar espaço em shopping no centro da capital


+ Gastronomia

12 lugares para comemorar o Dia Mundial do Hambúrguer em Brasília

Data é celebrada na cidade com algumas promoções e receitas especiais



+ Gastronomia

4 Restaurantes em Brasília para seguir a tradição do nhoque da fortuna

Todo dia 29 é dia de provar a receita e pedir prosperidade




MAIS LIDAS DE HOJE

+ CLUBE DE VANTAGENS CURTA MAIS

Curta Mais 2019. Todos os direitos reservados.